terça-feira, 15 de março de 2011

A CIVILIZAÇÃO GRECO-ROMANA: O MUNDO GREGO

CIVILIZAÇÃO GRECO-ROMANA: O MUNDO GREGO


ARTE GREGA
A arte grega procurava representar um modelo perfeito, realista de acordo com a concepção de beleza da época. Uma visão idealizada do ser humano. 

SOCIEDADE MICÊNICA
n  Micênica - fundada pelos aqueus, II milênio a.C.
n  Aqueus aprenderam a metalurgia do bronze,
n  A escrita e,
n  Aperfeiçoaram a arte de navegar dos cretenses.

PERÍODO HOMÉRICO
ü  Gregos organizaram-se segundo sistema gentílico;
ü  Genos como unidade básica, espécie de clã ou grande família;
ü  Culto a antepassado comum, considerado herói ou descendente de deuses;
ü  Terra comunal, agricultura atividade econômica;
ü  Líder era o mais velho, poder de pai para filho;
ü  A falta de alimentos deu início a uma série de conflitos pelas terras férteis.

SEGUNDA DIÁSPORA GREGA
·         Século VII a.C., economia volta a crescer,
·         Moeda, metalurgia e a escrita colaboram para as mudanças;
·         Cidades ressurgem, navegação contribui para conquista de novas terras;
·         Gregos fixam-se no mar negro, Egito, Líbia, sul da Península Itálica e Ibérica;

ILÍADA E ODISSÉIA
ü  Poemas épicos fonte de informações da Grécia antiga;
ü  Estas obras são atribuídas a Homero, porém hoje, acredita-se que tenham sido elaboradas a partir da tradição oral transmitida pelos aedos espécies de poetas.

ILÍADA
ü  Lendário episódio do cerco e da queda de Ílio, nome primitivo de Tróia idealização de lutas entre gregos e troianos,
ü  Século XIX, encontraram ruínas desta cidade que pensavam ser uma fábula.

ODISSÉIA
Ø  Descreve o retorno de Ulisses ao seu reino na ilha de Ítaca, após a guerra de Tróia,
Ø  Homero proporciona uma grande riqueza de detalhes que possibilitam conhecer a intimidade dos gregos da época. 
PERÍODO HELENÍSTICO
ü  Educação espartana: sentido militar, sistema educacional voltado para a guerra. Esparta chegou a ter o melhor exército entre as cidades do estado grego.
ü  Péricles principal governante de Atenas: construiu templos e teatros, estimulou a literatura e as artes. Aperfeiçoou o regime democrático ateniense, participação política dos cidadãos e política espoliadora sobre as demais cidades.


DOMÍNIO PELOS MACEDÔNICOS
ü  Após a vitória dos gregos sobre os persas as cidades gregas dividiram-se em dois blocos: Atenas e Esparta.

ALEXANDRE REI DA MACEDÔNIA
ü  Colocou em prática os planos de seu pai Filipe II avançando em direção ao oriente conquistando império persa,
ü  Suas conquistas possibilitaram intercâmbio cultural e econômico entre vários povos da antiguidade: gregos, egípcios e persas.

GUERRAS GRECO-PÉRSICAS
ü  Atenas: sua liderança na confederação de Delos acabou praticando uma política espoliadora, cobrando pesadas contribuições das cidades aliadas,
ü  Agravou as divergências entre Atenas e Esparta culminando com a guerra do Peloponeso.

è Lembre-se:
ð  Liga de Delos: Atenas e Esparta unidas para combater os Persas, também conhecidos por Medos, por isso Guerras Médicas ou também Guerras Pérsicas.

ð  Liga do Peloponeso: Esparta incomodada com a hegemonia de Atenas após a derrota dos Persas vai combater Atenas. Pode-se afirmar que foi uma guerra civil.

“MAIS GREGO” (para entender melhor)

OS GREGOS
ü  Os gregos lançaram as bases da civilização moderna.
ü  As características de relevo da Grécia, muito acidentada, isolavam os grupos e dificultava as comunicações.
ü  Possuía solo pouco fértil que gerava constante falta de alimentos à população.
ü  O clima mediterrâneo e a proximidade marítima induziram o povo grego à navegação e ao cultivo de um espírito individualista de grande sentimento de liberdade.
ü  Essas características impediam que eles se submetessem a um soberano único e onipotente, como os povos orientais se submetiam, tornando possível a democracia e o surgimento de mais de 160 polis (cidades gregas).

DIVISÃO POLÍTICA

1. PERÍODO PRÉ-HOMÉRICO- SÉC.XX A XII A.C.
v  Caracterizou-se pelas invasões arianas na península balcânica do sul da Europa formando o que seria o povo grego.
v  Esse período foi marcado por lendas do Minotauro e a destruição da cidade de Tróia.
v  O povo grego resultou da fusão étnica dos povos arianos.

2. PERÍODO HOMÉRICO – SÉC. XII A VII A.C.
v  Baseia-se na obra de Homero – Ilíadas e Odisséia.
v  Caracterizou-se pelo desenvolvimento do GENOS – célula econômica, política, social e religiosa.
v  GENOS – uma grande família reunindo descendentes dos ancestrais comuns, liderados por um GERONTE – patriarca – PATER.
v  Com o crescimento demográfico o PATER favorecia com as melhores terras os mais próximos - EUPÁTRIDAS.
v  As terras mais pobres ficavam com os menos influentes – GERGOIS.
v  Muitos ficavam sem terras – THETAS.
v  Com a fusão de várias tribos surgem as POLIS cujo símbolo característico era o templo ACRÓPOLE.
v  Em suma, esse período foi típico para a formação dos GENOS. Sua desintegração, divisão social e surgimento das POLIS.

3. PERÍODO ARCAICO – SÉC. VIII A VI A.C.
*      As polis politicamente caracterizou-se pela Monarquia – BASILEU – formada por: chefe militar, juiz e sacerdote cujo poder era limitado por GERONTES.
*      Na verdade a POLIS era governada por uma Oligarquia Familiar formada por famílias latifundiárias.
*      A maioria ficava marginalizada o que gerava lutas sociais.
*      Indivíduos oportunistas aproveitavam os momentos de crise e tomavam o poder – TIRANOS.
*      As oligarquias unidas às camadas populares derrubam a TIRANIA e implantam a DEMOCRACIA – Atenas exclusiva aos cidadãos.
*      Exceção: os escravos, mulheres, estrangeiros e menores de 18 anos.
*      A maioria das polis evoluíram nos moldes de Atenas.
*      Esparta evoluiu para uma Oligarquia Militar, xenófoba e lacônica - introvertida.
*      Resumindo, neste período as polis se desenvolveram muito e os exemplos são ATENAS – democrática - e ESPARTA - militar. Também ocorreu o desenvolvimento comercial, lutas de classes, evolução e crises políticas.
  
4. PERÍODO CLÁSSICO – SÉC. VI A  IV A.C.
W      Os gregos mostram força militar e criativa.
W      Extraordinária formação cultural.
W      No campo político eram fracos e perdem sua autonomia devido as lutas internas.
W      GUERRAS MÉDICAS – houve união das polis para combater o inimigo comum – os PERSAS.
W      Por ter liderado esta união,que venceu os persas, ATENAS se torna a polis mais poderosas da Grécia.
W      Atenas exerceu forte hegemonia sobre as demais polis, o que vai ocasionar a GUERRA DO PELOPONESO – liga comandada por Esparta contra o domínio ateniense.
W      Esparta vence após 27 anos de luta e assou a exercer a hegemonia no mundo grego. Este fato gerou novas lutas hegemônicas. 

5. PERÍODO HELENÍSTICO – SÉC. IV A III A.C.
? Caracterizou-se pelo domínio macedônico sobre os gregos enfraquecidos pelas lutas internas.
? São conquistados por FELIPE II e seu filho ALEXANDRE “O GRANDE” , que gerou o Helenismo.
E HELENISMO – fusão cultural entre o oriente e o ocidente.
E HELÊNICA – cultura grega pura sem influência de qualquer outra civilização.

CIVILIZAÇÃO EGÉIA
G  Desenvolveu-se nas ilhas do Mar Egeu, principalmente Creta4000 a.C.descendentes de uma raça mediterrânea.
G  Sua história é conhecida através das lendas contadas por outros povos. Ex: Minotauro.
G  Possuíam uma Monarquia forte, condicionada a uma força marítima comercial – TALASSOCRACIA.
G  Mantinham relações comerciais com os egípcios, seus contemporâneos.
G  A mulher ocupava lugar de destaque.
G  As Sacerdotisas eram muito importantes.
G  Nas seitas egéias havia muitas divindades femininas.
G  A religião tinha sentido Antropomórfico e material sendo comum o sacrifício de animais.
G  A maior importância da civilização Egéia é ter sido a introdutora das civilizações no Peloponeso.

HERANÇAS CULTURAIS GREGAS
û Medicina, Filosofia, Matemática, Política (Democracia), etc.
û A mais importante foi o TEATRO.
û O Teatro foi o agente fundamental transmissor da maravilhosa cultura grega, legando à posteridade as bases de toda a civilização moderna.
û Os gregos possuíam um desejo profundo de entender o mundo, o amor e principalmente, de conhecer a si próprio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário